domingo, dezembro 03, 2006

O MÁGICO AMARELO

O mágico amarelo era um daqueles mistérios estranhos que surgem na cabeça durante uma cochilada na cadeira e ficam na memória.
Ele transformava letras soltas em versos sorridentes com um simples gesto. De sua cartola cartola brilhante saíam estranhas criaturas: borbolefantes, interrogrilos, crocodilírios, tamanduárvores e outros tantos...
De suas mangas compridas voavam estrelas, e dos dedos pipocos coloridos. Mini fogos-de-artifício...
Nas cartas de baralho, aqueles leques bem distribuídos de possibilidades, entre ases vermelhos e negros, sempre surgia uma foto velha de um tempo remoto que só o espectador via, e só faria isso por uma pequena fração de segundo, o bastante pra fazer aparecer num passe de mágica um turbilhão de memórias...
Mas o mágico era estranho. Transformava coelhos em anões de jardim com compulsiva vontade de conhecer o mundo; e esboços de um dia cinzento em olhinhos apertados e bochechas contraídas.
Um dia resolveu, só por curiosidade, usar o truque do desaparecimento. Apontou para si a varinha e um clarão esfumaçado tomou o palco.
Abracadabra...

8 comentários:

marcos pardim disse...

tem jeito de me mandar uma porçãozinha? (rss..) 1 abraço

disse...

Mágicos ... como viver sem eles ...vivendo .. estão sempre desaparecendo!
beijo

Ozzy disse...

Depois de muito tempo, o velho pai volta ao antro do filho...
Adorei o layout. Perfeito mesmo.
Abraçõa filhote.

pedro pan disse...

, gostei muito. gosto quando escreve assim. textos que brincam com o fantástico e se tornam fantásticos...
|abraços meus|

ju disse...

olha.
eu não tinha vindo aqui com esse layout.
gostei.
:)

Sayô disse...

Oi Regis
Muita poesia desejo pra vc.
E um Feliz Natal !!!
beijos

Drika disse...

Vim para desejar um Natal colorido de amor e sonhos e que em 2007 estejamos aqui, juntos, neste mundo dos blogs.
Um grande Beijo.

rainha disse...

borboleteantes estrelas de saudade roxa....