quinta-feira, junho 25, 2009

PASSEIOS DE QUINTA

Acordei com seu rosnado e o peso de suas patas na minha cama. Antes mesmo de olhar já sabia que era ele. Desvencilhou-se da corrente, das trancas e veio direto pro meu quarto, atirando-se janela a dentro. E eu podia jurar que havia deixado o tinhoso bem trancado no quarto dos fundos...
Discretamente, olhei de canto de olho fingindo dormir. Não adiantou. Logo começou a puxar o cobertor que eu usava pra me esconder – como todos sabem um cobertor quentinho pode protegê-lo de quaisquer males, do mundo ou imaginários, ainda que eles permaneçam lá fora - e nem isso adiantou. Hoje ele veio determinado, e logo começou a me morder os pés com uma insistência insuportável.
Enfim, desisti e levantei. Não há como competir com um bicho tão persistente.
Enquanto troco de roupas ele destrói mais um sapato meu em uma brincadeira furiosa. Apenas observo, me questionando se ele nunca ataca um sapato cujo outro pé já tenha sido destruído por algum senso de moral destorcida; como uma lição, ao vitimar apenas um e deixar o outro como um lembrete de que parte de mim pertence a ele; ou se seria apenas sadismo.
Abro a porta e de imediato ele se coloca ao meu lado. Já conhece minhas artimanhas e eu sei que não vai adiantar tentar sair rápido e deixá-lo trancado do lado de dentro, ou voltar ao quarto e prendê-lo de fora. Lado a lado, dividimos o caminho como siameses, desconfiados um do outro.
Sob protestos, vou e cumpro minha sina junto do meu companheiro não opcional.

Às quintas-feiras é inevitável levar meu mau humor pra passear.

6 comentários:

F. Reoli disse...

Ha ha ha... muito bom, amigão, ainda mais se nessas quintas-feiras estiver chovendo torrencialmente o trânsito caótico, nas ruas e nas calçadas...rs
Abração

Nathy disse...

Um dia de cão... :P

Claudio Eugenio Luz disse...

Antes o mau humor passageiro do que eterno.

hábraços

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

rouxinol de Bernardim disse...

Às vezes faz falta o baixo astral... mas não sempre!

rouxinol de Bernardim disse...

A chuva faz falta à malta1

Mas o sol também1