quarta-feira, junho 23, 2010

NORTE MAGNÉTICO


Acordou com aquela estranha sensação de ausência. Não sabia exatamente o que, mas algo estava faltando. Revirou as cobertas, olhou embaixo da cama. No banheiro, na cozinha, no quintal... nada. Continuava a peregrinação em cada cômodo, gaveta e caixa, sem sinal do que buscava. A certeza de que algo está errado é como um silêncio constrangedor, um comichão que começa atrás do pescoço e se alonga imaginação à dentro.

Sentou na velha poltrona de couro batido e começou a revirar CDs. Talvez fosse uma canção que lhe faltasse, ou um filme... não. Também não era isso. Deu outra volta pela casa, foi aos armários da cozinha, o microondas com cheiro de pipoca e até à geladeira com uma lasanha à espera do almoço. Parou diante do balcão e olhou pela janela. Viu o balanço brincando com o vento no sol afetuoso da manhã. Deu um sorriso e com passadas bem marcadas chegou à sala, deitando pesadamente no divã com um suspiro entrecortado. Aquela dúvida incoerente se dissipara, e com um olhar para a mesa de centro percebeu que sua bússola da sorte também sumira. A alucinação que o acompanhava havia partido, mas ao menos tinha levado a bússola consigo. É sempre bom saber o caminho.

Há dias em que o delírio voluntário nos abandona e os dias são um tanto menos surreais.

Outros nem tanto.

8 comentários:

Nathy. disse...

Como sempre, um belo e delicioso post de se ler.

Maiçá Chaves disse...

Esse dias...'deixa a vida me levar', normalmente são nossos dias mais bem aproveitados!
Ter um caminho é perfeito...se perder dele as vezes é melhor ainda!

=)

Beta disse...

Muito bom, Régis. Tuas palavras frisam o desnorteio, de maneira sutil, nem por isso, menos impactante. Gostei especialmente de como capta e descreve a ausência que vira angústia: "A certeza de que algo está errado é como um silêncio constrangedor". Preciso e doloroso.

POBRE MEU BLOG disse...

Muito bom. Abraço. Sérgio

R.C. disse...

Muito bom mesmo, delirante...show!

Stella* Fan disse...

Excelente conto. É sempre bom saber o caminho.

Fan* disse...

As angústias do que foi perdido doem fundo e servem de companhia. Porém, saber que já se foram é alívio. E que elas se vão e levem a bússola para nunca mais voltar.

Ariel disse...

E vc descobriu o que tava faltando??

Tudo bom, Re? Sinto muito sumir. Estou dando um up nas minhas coisas, carreiras e etc. Além do que a gente já conversou.

Ainda tem meu email? Então por favor, mande emails!! ;]

Estou seguindo teu blog..ok?

Beijo!