domingo, março 12, 2006

0:32 - entre a carteira amassada e a lacrada.

Chovia de uma forma engraçada naquele dia. Era uma chuva de inconsistentes interrogações. Umas chegam em forma de zeros e uns, outras em olhares e sorrisos indefinidos, e muitas mais criadas dentro de sua própria cabeça.
Corria para um lado e outro, mais perdido [achado] do que nunca.
Figurava em letras as objetividades acentuadas de suas idéias. Mascarava, para poder seguir adiante... "ah,mas tem aquele que disse severo: permita-se". E ele então decidiu que aquela era uma carta muito especial, dentre as outras 21, então iria segui-la.
Daqueles dias guardado em si em diante, seria tudo diferente. Como eram todos os dias.
[resolveu que enfeitar o cenário demorava tempo demais e os atores principais terminavam partindo. Adotaria o "agora" como tempo-desverbal-vivendo]

9 comentários:

loba disse...

uma maravilha este parágrafo final - o achado dentro de parênteses que pretende passar despercebido, mas que é a grande descoberta de quem não se importa de correr riscos!
Pelo jeito, estamos apenas começando... e já tou doidinha pra saber das aventuras deste serzinho, viu? rs...
beijãozão

SaYô disse...

'Não se importar'...EIS UM RISCO
Boa Semana pra tu tb
=)
Bj

Valéria disse...

eu penso que os atores principais deviam sempre ajudar a enfeitar o cenário!
um beijo mocinho

Claudio Eugenio Luz disse...

Uma narrativa fantástica.Sabe dar asas a imaginação.Gosto disso.

hábraços

claudio

Tonel disse...

Pessoas reticentes são, por natureza, obras inacabadas, desenhos sem arte-final. Enfim, apesar de reticências serem "apenas" pontos, nenhom deles é final. Expandir e conhecer são as ordens da semana!!!

Rafaella disse...

Como diria o Renato Russo. "E o imperfeito não participa do passado".
Só digo uma coisa, eu também quero este tempo pra mim.
Lindo!
Beijos!

ju disse...

não te percas do agora.

loba disse...

beijo, beijo, beijo...

eLa disse...

Agora é a única coisa que de fato importa.
Tudo que não é agora já passou, ou não sabemos o que será, por isso, tto faz.
Pense sempre no agora, mocinho!
Beijo.