segunda-feira, abril 10, 2006

sufoco-sufoco-corre-derruba-cata-corre-mais-respira

Ele andava com a cabeça nas nuvens, os pés no chão, o coração na mão e o juizo sabe-se lá onde.
Nesses dias ofegantes, se dedicava a tentar escrever sonhos [o que era difícil, já que o monstro papa-sonhos chamado relógio devorava seus momentos entre-horas], desconstruir e brincar com idéias pernetas.
Tornava-se um feirante de primeira, aprendendo involuntariamente a fazer malabarismo com pepinos e abacaxis espinhentos: fazia mágica pra tapar o buraco feito pela retirada do tapete sob seus pés por vegetais de globo ocular obeso. Multiplicava-se, e naquele dia até conseguiu estar em três lugares ao mesmo tempo. sufoco-sufoco-corre-derruba-cata-corre-mais-respira [sem parar de correr] - assina [suaviaminhaviaeadoMeritissimo]-corre-corre. ufa.
Ainda espremia um instante pra convencer cores açucaradas a entrar em uma caixa [e que por favor não saiam aos tapas com o pirlimpimpim que ele anda muito estressadinho] e colava estrelas (e seus dedos juntos, já que era todo desajeitado) pra ficar bonito. De recompensa recebia sorrisos, que valiam tudo (até os arranhões por tentar separar a briga das cores e pirlimpimpim dentro da caixa).
Quando chegava a noite, descobria que as costas tinham virado pátio de rally de tratores, e que algumas partes (que ele sequer sabia que existiam e talvez a descoberta merecesse um nobel) doíam de verdade.
Agora estava ali, e só então descobriu que terminara driblando os ponteiros, sonhando um pouco em forma de letras e que amanhã talvez as olheiras nem incomodassem. Mas precisava de sapatos novos, já que em tantas que anda, não há solado que aguente [menos ainda pés, e trocados...].
E acaba a segunda, enfim. só falta o resto da semana, e vai ser ótimo saber que espécie de vegetal, fruta ou legume de cor estranha o aguarda.
- suspiro -
o.

6 comentários:

SaYô disse...

gostei de seu estimulo SO FALTA O RESTO DA SEMANA , rsrs
Beijinho

Valéria disse...

"Eu sou como eu sou,pronome,pessoal intransferível,do homem que iniciei, na medida do impossível"
(Torquato Neto) mas você é né...o que é e, pode até parecer chavão(ou seria xavão?), mas é isso que importa!
beijo beijo e uns cristais...pra passar a dor
e sabe o que vi? no meio de toda esta sorte de frutas e legumes...vc faz uma bela salada! rs

marcos pardim disse...

olá, régis. valeu a passada lá pelo meu despretencioso caraminholas. retribuindo a visita, ainda que com a p* da pressa buzinando na orelha, deparei com um texto cheio de (des) construções interessantes. vc certamente bebeu da contracultura, nénão? daqueles poemas e prosas construídos no final dos 70, começo dos 80. também eu voltarei, pode esperar. mas sem a pressa latindo nos calcanhares. 1 grande abraço.

Lay ... disse...

Meu irmão,
eu sou como você é
Saí do mesmo escuro
e ando por aí

Cada noite eu sei
Que amanhã tem mais
E a gente muda e continua a sonhar
Aprendendo...

Foi ->(Lô Borges)

Todo dia sendo dia de viver... Reti -sentindo dores, amores, percalços, e outras mil reticencias... (e por falar nelas)

Beijos querido menino de acola! :)

Edilson Pantoja disse...

Alô, Regis, caro onironauta!
Muito bom! O que fazes é realmente muito bom! Entre tudo o que gostei nesta "dormência", destaco o "verde-ontem" do texto à direita. Indizível, o que senti quando com ele me deparei! Me identifiquei muito com teu descompromisso onironáutico. Abraços de Belém!

eLa disse...

e essa semana pelo menos é mais curta...
pense, menino, se a vida não fosse esse corre-corre o que vc faria?
leria e leria?
sonharia?
curtiria mto?
e de onde ia sair a saudade que tempera tudo?
beijo.
Feliz Páscoa!