terça-feira, fevereiro 14, 2006

Acordando...

Resolveu que nem só de estrelas e cores era feita a viagem. Catou a mochila verde, seu mordedor de realidades muito bem carregado, uma careta em forma de macaco e alguns de seus sonhos favoritos e entrou no estranho balanço com rodas, cujo interior era recheado de gargalhadas e reflexões da senhorita aBEbelha. Foi encontrar algumas perguntas (mesmo sendo o rei de numerosas dessas coisinhas interessantes).
Ganhou um tio, o qual tirou do sério [triângulos à parte, por favor], congelou beijos apaixonados de seus pais bem escolhidos [pois apesar de já ter os melhores, era ambicioso: queria os melhores e os melhores denovo]; ensinou ao homem-sublimação como morder-entre-segundos, mas ele vivia caindo sem querer acordar [nem pro gorila], e se vangloriava de causar cãibras nas bochechas da aBEbelha-nanana que não dava pausa em goles. Ganhou uma irmã que já tinha.
Brigou com o sal e o vento, pra saber o que queria. Ele respondeu em chuva e frio. Foi uma conversa agradável.
Enfim, Descobriu duas coisas a mais que sabia, mas teimava em não saber: O [S]ido não importunaria mais os tijolos à frente; e quando as cores são realmente teimosas, é melhor deixar elas correrem pra onde querem [mesmo que isso cause um desconforto tamanho em um dos sonhos guardados no bolso].
Agora que voltava à realidade, depois de ter ido bem fundo nos sonhos, lembraria de que certas coisas são como devem ser. E isso não é conformismo.
turn on:
Depois de três dias em off, ligar os botões e retornar à realidade é proporcionalmente tão agradável quanto perturbador.
Obrigado às melhores companhias que alguém pode ter em um fim de semana [mesmo com espuma, baldes de água, raves indesejáveis e placas de reservado].
o.

3 comentários:

Valéria disse...

as cores colorem e dão sabor novo aos sonhos...como baunilha e menta no café...
e o mar...ahh não sabe como fiquei feliz em saber que ele ta com saudades de mim:)... obrigada por ter dado meu recado
beijo com cheiro de cores e resquícios de baunilha

Claudio Eugenio Luz disse...

É o que sempre penso: a realidade sempre nos persegue. Então, volto a sonhar. Vamos sonhar!!!
.
hábraços
.
claudio

loba disse...

Algumas coisas são como devem ser... mas que sejam apenas algumas coisas. Porque muitas podem e devem ser mutáveis e até voláteis como os sonhos.
Mais beijos